Quinta-feira, 4 de Março de 2010

começar

as coisas que ganhamos superam, largamente, as coisas que perdemos. temos, de repente, um mundo de possibilidades... que começa com a capacidadede podermos pagar do nosso bolso um simples pastel de natal e acaba na oportunidade de mostrar aquilo de que somos capazes de fazer.

chegar a casa dos pais, de malas feitas, depois de cinco anos fora não é fácil - reajustar rotinas, adaptar vontades, reinventar espaços que já se haviam perdido, reencontrar o nosso lugar num Mundo que parecia tão distante...

chegar a casa, significa que fomos capazes, mas que teremos que provar que o seremos, sempre. antes de mais, de encontrar na pessoa diferente que chegou, a pessoa distante que tínhamos deixado na moldura da sala - saber onde ela acaba.

depois, que o seremos de vencer, todos os dias.

deixamos amigos, lugares, marcas, sorrisos... carregamos recordações... e, é como se de repente tivessemos que recomeçar do zero. por vezes, um zero redondo demais.

e passam meses... e o tempo é tão relativo...

e depois, a novidade.

o trabalho.

pessoas, feitios, problemas, soluções, lições... o achar que está tudo para começar...

os colegas chatos, os trabalhos chatos, as surpresas, as coisas agradáveis...

 

é tudo tão bom...

 

e eu estou em casa, há quase dois anos!

publicado por AngKorVat às 21:25
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Alexandre Kulcinskaia a 5 de Março de 2010 às 10:23
Eu estou há mais.
Mas também para ti está difícil encontrar trabalho?
De AngKorVat a 5 de Março de 2010 às 13:30
Não. felizmente fiquei logo ocupada, inicialmente voluntária, mas depois fui integrada... o que é muito bom...

Comentar post

the plan it wasn't much of a plan, i just started walking...
mariana angkorvat@sapo.pt